Cateterização urinária

Quick Finder de produto

Escolher uma categoria ou subcategoria

Em muitos doentes, o controlo neurológico dos músculos do esfíncter e do pavimento pélvico é afetado ou mesmo inexistente. As razões para isto podem ser lesão da medula espinal, esclerose múltipla, espinha bífida, cancro da próstata ou da bexiga, mas também acidente vascular cerebral ou doença de Alzheimer. As consequências: a urina permanece na bexiga ou é esvaziada incontrolavelmente - em qualquer dos casos, é necessário um cateter urinário.

Três métodos de esvaziamento da bexiga

Cateterização intermitente

O método mais comum é a chamada técnica de cateterização intermitente (CI), com um cateter lubrificado descartável entre quatro a seis vezes ao dia, um cateter é inserido através da uretra até à bexiga para fazer a sua drenagem.
Esta técnica pode ser efetuada por profissionais de saúde ou pelo próprio utilizador (autocateterização).

Cateterização permanente

A segunda técnica é com um cateter permanente de folley. Este tipo de cateter é inserido através da uretra e fixado dentro da bexiga com o balão posicionado na parte superior do cateter. Deve ser conectado a um saco de urina para recolha contínua de urina. Este cateter pode permanecer no lugar durante dias ou semanas. No entanto, os cateteres permanentes estão associados a um risco mais elevado de infeção do trato urinário e só devem ser utilizados quando não houver outro método disponível. 

Cateterização suprapúbica

No terceiro método de cateterização, o método suprapúbico, o cateter é inserido através da parede abdominal em vez da uretra. Este método é realizado quando a uretra é patologicamente estreita, bloqueada, ou após intervenções cirúrgicas, em particular dentro de um contexto pós-traumático.

Soluções B. Braun para os três métodos de esvaziamento da bexiga

Soluções B. Braun para os três métodos de esvaziamento da bexiga

Cateterização intermitente

Para este método, é aconselhada a linha de produtos cateteres Actreen®. Disponibilizamos também a versão do conjunto/set (cateter lubrificado com saco coletor) especificamente para utilizadores que desejam permanecer ativos e transportar o conjunto convenientemente na sua vida diária. Um sistema sem contacto com a parte ativa do cateter (no-touch) permite a inserção segura do cateter sem que o utilizador tenha de tocar no próprio cateter. A técnica intermitente mostra grandes vantagens em termos de redução de infeções do trato urinário, em comparação com um cateter permanente. Os utilizadores, que podem praticar a auto-cateterização com a ajuda de soluções como Actreen®, já não terão de lidar com o constrangimento e poderão assim desfrutar de uma vida social ativa.

Cateterização permanente

O Urimed® Cath combinado com o Uro-Tainer®, a solução de lavagem urológica, provou ser bem sucedido na sua utilização como gestão permanente do cateter reduzindo bloqueios e incrustações.

Cateterização suprapúbica

A primeira gama B. Braun Cystofix® foi lançada há mais de 40 anos. Quando são utilizados cateteres suprapúbicos, é particularmente importante inseri-los o mais cuidadosamente possível através da parede abdominal. A nossa última inovação, o sistema Cystofix® SG permite esta operação, com cânulas que têm um diâmetro de apenas 1,3 milímetros.